Compartilhar
Seconci TO
Voltar

Seconci-TO debate Infecções Sexualmente Transmissíveis com operários de Palmas

16/05/2017

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Sinduscon-TO

Dando prosseguimento ao ciclo de palestras programado para o canteiro de obra do empreendimento Residencial Village, da empresa Alpha, associada ao Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Tocantins (Sinduscon-TO), o Serviço Social da Construção do Estado do Tocantins (Seconci-TO) debateu, na manhã desta segunda-feira, 15, em Palmas, a temática “Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). O assunto foi discutido com cerca de 50 operários, que tiraram dúvidas e relataram casos durante a atividade.

Eletricista com quase 10 anos de experiência na construção civil, Gesuelus Caetano de Andrade enalteceu a escolha do tema da segunda palestra realizada pelo Seconci-TO no canteiro da obra na qual trabalha. “Nós temos de espalhar estas informações na nossa família, entre os nossos amigos e até mesmo entre os colegas de trabalho, porque muitos aqui, às vezes, estão passando por algum problema assim e nem sabem o que está acontecendo direito, ou como devem agir. Discutir isto é muito importante porque existe muita gente que está correndo riscos ou está morrendo devagar por falta de informação”, ressaltou o operário.

Para Evandro Souza da Silva, técnico em segurança do trabalho do Sine e responsável por ministrar a palestra, a formação de multiplicadores é essencial para se combater certos males que estão afligindo o Tocantins. “Aqui, no canteiro de obra, conversando com os trabalhadores, a gente ajuda cada um a multiplicar as orientações no ambiente familiar, nas rodas de conversa. Há dados que mostram que está crescente o número de casos de sífilis no Tocantins, principalmente entre as pessoas com 20 e 29 anos. Só entre 2015 e 2016, os registros aumentaram de 409 para 785, apontando um crescimento de 92% em um ano, o que é absurdo. Por isto, além de conscientizar sobre os cuidados a serem tomados, a gente procura formar orientadores também, o que ajuda muito no combate deste tipo de mal no estado”, explicou o palestrante.

IST

A partir do Decreto nº 8.901/2016 publicado no Diário Oficial da União em 11.11.2016, Seção I, páginas 03 a 17, uma atualização da estrutura regimental do Ministério da Saúde, a nomenclatura “Doenças sexualmente transmissíveis (DST)” foi substituída por “Infecções sexualmente transmissíveis (IST)”.

Segundo o Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais do Ministério da Saúde, a mudança se deve porque “a denominação ‘D’, de ‘DST’, vem de doença, que implica em sintomas e sinais visíveis no organismo do indivíduo. Já ‘Infecções’ podem ter períodos assintomáticas (sífilis, herpes genital, condiloma acuminado, por exemplo) ou se mantém assintomáticas durante toda a vida do indivíduo (casos da infecção pelo HPV e vírus do Herpes) e são somente detectadas por meio de exames laboratoriais”. Ainda de acordo com a entidade, o termo IST já é utilizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelos principais organismos que lidam com a temática.

Próxima palestra

A terceira e última palestra do ciclo elaborado para o canteiro de obra do Residencial Village será a “Higiene ocupacional”, que remete aos planejamentos que minimizam os riscos de acidentes nos ambientes de trabalho, sendo eles físicos, químicos, biológicos e ergonômicos.

Agendamentos

As empresas associadas ao Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Tocantins (Sinduscon-TO) que se encontram adimplentes podem solicitar o agendamento de diversas palestras do Seconci-TO nas áreas da segurança do trabalho e da saúde por meio do telefone 3215-7157.

Serviço Social da Construção Civil

© 2012 SECONCI Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Arte Digital Internet

Seconci Brasil